Contato:  (27) 3219-7504 - (27)3245-6871
Federação das Associações Pestalozzi do Estado do Espírito Santo

Perguntas Mais Frequentes

O Movimento Pestalozziano?

O início do Movimento Pestalozziano no Brasil se deu em 1926 na cidade de Porto Alegre com a criação do Instituto Pestalozzi de Canoas, no Estado do Rio Grande do Sul, pelo Professor Thiago Würth. O Instituto foi transferido três anos após para a cidade de Canoas e foi criado com foco no atendimento das pessoas com dificuldades de aprendizagem, sendo em 1928 fundada pelo mesmo educador a Sociedade Pedagógica Pestalozzi. No ano seguinte, chega ao Brasil, a Educadora Russa Helena Antipoff, a convite do Governo do Estado de Minas Gerais, trazendo o legado de informações e aprendizagem obtido com Johann Heinrich Pestalozzi enfatizando o trabalho na reabilitação e na formação de recursos humanos no atendimento à pessoa com deficiência. Após são implantadas as Associações Pestalozzi em Minas Gerais, no Rio de Janeiro e em São Paulo.

As Federações Estaduais?

Em 2001 a FENAPESTALOZZI diante do aumento do número de afiliadas e as dificuldades financeiras e mesma humanas para oferecer às afiliadas e seus diretores preocupados em oferecer suporte e acompanhamento seus diretores levou para Assembleia a proposta de criação das Federações Estaduais nos Estados que tivessem no mínimo cinco entidades da rede pestalozziana. Uma decisão acertada que concretizou em 2002 e impulsionou o trabalho, fortaleceu e levou o conhecimento muitas vezes na capital do Estado para os demais munícipios que conta com a presença de uma Associação Pestalozzi contribuindo na oferta de serviços especializados às pessoas com deficiência e agora incluindo as pessoas com transtornos globais do desenvolvimento e as pessoas com altas habilidades. Em 2010 em Assembleia deliberou-se que para criar a Federação Estadual no Estado o número de afiliadas mínimo é de três entidades. Contamos com 10 Estados que já tem sua Federação Estadual e dois em fase de implantação. Esta proximidade da Federação Estadual com as Associações Pestalozzi e Entidades Análogas afiliadas À FENAPESTALOZZI possibilitaram além de acompanhamento, da realização de ações coletivas no sentido de trazer avanços, busca de melhorias para as entidades, assessorias e cursos de qualificação, enfim a contribuição foi enorme e a cada ano percebemos mais avanços, fortalecendo e unindo o movimento pestalozziano.

Por que Pestalozzi?

A história da Federação Nacional e de suas filiadas, as Associações Pestalozzi e Entidades Análogas têm como princípio e inspiração Johann Heinrich Pestalozzi figura entre os grandes homens que a humanidade já conheceu. Ficou órfã do pai ainda criança, viveu tempos de miséria e preconceito numa sociedade que separava cruelmente ricos e pobres muito mais do que hoje. Teve apenas a mãe como protetora e companheira de luta. Acreditava em Deus – mas não se dedicava a qualquer religião – considerava-se um “Cristão”, na maior exatidão do significado da palavra. Com muito esforço ingressou na universidade e completou os estudos. Tornou-se um pensador. Dedicou-se anos ao estudo da educação infantil, numa época em que não se dava muito valor ao assunto. Transformou a própria casa numa escola. Durante a guerra, protegeu crianças e refugiados. Pestalozzi passou a vida pesquisando formas de melhorar o sistema de educação, dedicou-se às crianças carentes e é considerado um dos maiores educadores de todos os tempos. Por estas e tantas outras razões, a vida de Johann Heinrich Pestalozzi – o pai da escola popular – se confunde com a história das instituições que levam seu nome, e que prestam assistência gratuita, através de parcerias estratégicas, a milhares de pessoas com deficiência em todo o Brasil.

Vídeo

Nossos Parceiros